Download!Download Point responsive WP Theme for FREE!

10 erros comuns com o seu PC – e como os evitar

Nem sempre usamos a tecnologia da melhor forma e acabamos por cometer erros que, mais tarde ou mais cedo, são também levados a cabo por outros utilizadores. Reunimos alguns clássicos e explicamos o que pode fazer para os ultrapassar.

É inacreditável a quantidade de ações que julgamos serem as mais corretas, mas a verdade é que algumas não passam de erros que quase todos cometemos. Os computadores são uma ferramenta extremamente útil, mas nem sempre é clara a melhor forma de os usar. E, até a Internet, com as suas incríveis capacidades, parece que por vezes se vira contra nós.
A bem da verdade, a maior parte de nós tem, pelo menos, uma anedota que envolve um problema com o computador e que terminou ou de forma desastrosa, ou com consequências cómicas.

1Desfragmentar com regularidade o disco rígido
Há alguns anos recomendava-se desfragmentar o disco rígido do computador com bastante frequência, como meio de aumentar a performance do sistema. Mas sempre foi uma tarefa demorada e que custava muito levar a cabo, já que a operação podia demorar horas e deixá-lo incapaz de usar o computador enquanto o Windows e ficheiros se organizavam. Atualmente os benefícios não justificam o desperdício de tempo. Os discos rígidos conseguem ir buscar a informação de forma extremamente rápida e acabamos também por ter imenso espaço em disco onde os seus ficheiros podem ser arrumados. Com isto, já pouco notará qualquer aumento na rapidez do sistema após a desfragmentação do disco. Mas também não estamos a dizer que a deve deixar totalmente de lado – só que não precisa é de ser tão “amiúde” como antes.

Resolução: Para notar aumento efetivo da performance do computador o melhor que tem a fazer é adicionar mais memória. Experimente também usar um navegador web menos “desordenado”, como o Chrome, em vez do Internet Explorer ou Firefox. Tente também usar uma suite Office menos dependente dos recursos disponíveis – por exemplo, o LibreOffice 4 (www.libreoffice.org).

Erros Comuns_MyWot

2Descarregar acidentalmente spyware
Alguns anúncios na web podem parecer bastante atraentes e promissores, mas, na maior parte das vezes, clicando no respetivo link surge a revelação para onde vamos a seguir. Na grande maioria das vezes acabamos por descarregar aquilo que não pretendemos. Programas que prometem limpar o seu PC de malware que nem sequer sabia que tinha podem ser uma verdadeira armadilha.

Resolução: Na dúvida, escreva o endereço do site no campo de pesquisa do Web Of Trust (www.mywot.com). Não pesquise por um site suspeito no Google, pois pode acabar numa página de malware que lhe oferece uma falsa salvação para o problema. Outro site que vale a pena ver com atenção é www.scamadvisor.com.

3Instalar placa-gráfica potente
Quando se leva a cabo um ‘upgrade’ (troca de acessórios por uns mais recentes e/ou melhores), habitualmente, conseguem-se melhorias substanciais da performance do sistema. Mas há muito boa gente a instalar placas gráficas mais potentes do que a unidade transformadora do computador consegue suportar, levando a que na maior parte das vezes comece a falhar.

Resolução: Desligue o PC, desconecte-o da ficha e toque em qualquer coisa de metal (você, não o computador). Retire os parafusos da caixa e remova a placa gráfica. Reinstale a mais antiga. Verifique a necessidade de potência da nova gráfica e compre uma nova fonte de alimentação para o PC. Coloque-a e verifique se o computador trabalha normalmente. Poderá depois avançar para a instalação da sua potente placa gráfica.

4Instalar mais do que um antivírus
Se um comprimido faz bem, então o melhor é tomar logo a caixa inteira. Quem é que nunca pensou ou ouviu esta frase? Pois bem, muitos utilizadores seguem isto à risca e instalam mais do que um antivírus. Se com um estão bem seguros, então com três ou quatro (ainda) estarão mais… Nada mais errado, claro! Os programas antivírus competem entre eles e quase nunca tornam o PC mais seguro.

Resolução: O melhor mesmo é só instalar um antivírus. Mas mesmo assim, o problema é que se o quiser remover – para instalar outro, por exemplo – poderá ter uma dor de cabeça, já que estes resistem a desinstalação manual, via ‘Adicionar ou Remover Programas’. Reinicie o PC, carregue em F12 logo que este arranque (e antes de aparecer o ecrã do Windows), depois use as teclas das setas para iniciar em Modo de Segurança. Em princípio conseguirá remover o programa de segurança que não pretende. Depois inicie o PC normalmente.

5Encher as caixas de correio eletrónico dos amigos com anexos enormes
Sabemos que quer a todo o custo partilhar aquelas fotografias das férias, ou do seu filho recém-nascido, mas uma foto com 2, 5 ou mais “megas” não será tão bem recebida como uma com 150 KB, por exemplo, que abre em pouquíssimos segundos. A maior parte das pessoas tem contas de e-mail que suportam pouco mais do que 5 MB em anexos.

Resolução: Abra a foto num editor e reduza a resolução para uns mais amigáveis 72 dpi. Se já estiverem, reduza um pouco o tamanho. Depois grave em JPG, ou envie por e-mail desde o editor. No Picasa pode alterar o tamanho da imagem e enviar por e-mail, por exemplo. Se precisa mesmo de enviar uma fotografia relativamente pesada, comprima-a primeiro e depois envie através de serviços como o Wetransfer (www.wetransfer.com), Flickr (www.flickr.com), Microsoft OneDrive (www.onedrive.com), pois todos suportam a partilha através de links.

6Permitir que os programas se tornem as escolhas padrão
Muitos navegadores da Internet, motores de busca, gestores de música e multimédia e editores de fotografias vêm, muitas vezes, com ferramentas que se querem instalar a elas próprias como pesquisador, ou visualizador, por defeito, o que é, ou pode ser, muito aborrecido.

Resolução: Sempre que possível recorra à instalação personalizada dos programas e inative tudo o que não for preciso, exceto o programa propriamente dito.

7Usar palavras-passe óbvias na maior parte dos sites
Sabemos que não é fácil relembrar múltiplas palavras-passe, mas usar apenas uma para tudo o que é site na Internet, ou contas dos mais diversos serviços online, não é uma boa solução. Um potencial pirata precisará apenas de descobrir a sua password num site para ter acesso a todos os outros. Por isso, muito cuidado e use e abuse de diferentes palavras-passe para se registar na Internet.

Resolução: Há muitos programas que o ajudam a guardar as suas palavras-passe. Por exemplo, o KeePass (http://keepass.info) armazena todas as suas passwords numa base de dados, acessível apenas por uma palavra-passe mestra.

8Tratar a barra de pesquisa como barra de endereços
Tão comum este erro entre os utilizadores… Escrever endereços de sites na barra de pesquisa normalmente dá erro. Por exemplo, há quem insira endereços curtos que são fornecidos em revistas, ou serviços web, na barra de pesquisa do Google, em vez de os escrever na barra de endereços.

Resolução: Se por norma fica confundido entre estas duas opções – barra de endereços e barra de pesquisa -, escreva tudo o que começa por ‘http’ ou ‘www’ na barra de endereços e não na barra de pesquisa do Google.

9Guardar ficheiros importantes em pendrives USB ou cartões de memória
Pendrives USB e cartões de memória SD são, convenientemente, pequenos – e extremamente fáceis de perder. Não foram feitos para armazenamento permanente e são pouco fiáveis.

Resolução: Copie o conteúdo para o disco do seu PC e/ou faça cópia de segurança dos ficheiros para um espaço de armazenamento online assim que possível. Aproveite e configure o Windows (ou outro programa) para automaticamente analisar acessórios externos à procura de infeções, para ter a certeza que não está a espalhar malware (ficheiros maliciosos).

10Ignorar as cópias de segurança e perder tudo
O erro mais comum, que mais odiamos que aconteça, mas que, de uma forma ou outra, só nos lembramos dele quando já não há nada a fazer. Nunca se esqueça que os discos rígidos falham – não se sabe bem quando, mas que um dia falham é uma certeza. Os computadores também são muito bem vistos pelos amigos do alheio. Mas a maior parte das pessoas continua a não fazer cópias de segurança dos seus ficheiros e acabam por perder todos os trabalhos, músicas, fotografias.

Resolução: Agende cópias de segurança para quando não estiver a usar o computador, por exemplo. Vá até ao ‘Painel de Controlo’ > ‘Fazer cópia de segurança do computador’ > ‘Configurar cópia de segurança’ e selecione o destino. Por defeito, o Windows 7 faz a cópia de segurança aos domingos, às 19h00. Claro que pode personalizar o dia da semana e hora a gosto, se esta definição não lhe servir. Se o seu computador estiver definido para efetuar a cópia de segurança à noite, não se esqueça de não o desligar quando acabar de o usar. Se fizer a cópia para uma pendrive USB, por exemplo, não se esqueça de conectar uma ao computador.

Add a Comment